top of page
  • Gelson Celistre

Doutor Espanhol

(Publicado originalmente no blog Apometria Universalista em 5/12/2021)


A mediunidade muitas vezes serve aos seres das trevas, que se utilizam de médiuns fascinados, ignorantes ou inescrupulosos para vampirizar seus leitores e seguidores. Os médiuns querem fama e dinheiro e os espíritos querem a energia (ectoplasma) das pessoas, juntos escrevem livros e criam centros espíritas onde fazem doação de cestas básicas e atendimento espiritual gratuito, enquanto na lojinha anexa vendem seus livros e cursos. O atendimento gratuito em muitos casos é um chamariz para popularizar o médium e passar a imagem dele ser caridoso, para ele vender mais facilmente seus livros e cursos.

Atendemos uma mulher com queixas de ansiedade, desânimo, acorda cansada, relatando que tem dias que não quer nem sair de casa, sendo que ela é uma boa profissional, gosta do seu trabalho e tem um filho para sustentar. Poderia ser apenas o stress do dia-a-dia de uma mulher como tantas outras que precisa trabalhar fora e ainda cuidar da casa e de um filho, mas vimos que havia alguma coisa a mais.

Essa mulher estava sendo vampirizada e rastreando para onde ia a energia dela nos deparamos com um tal de Doutor Espanhol. Há algum tempo essa mulher solicitou um atendimento para sua saúde num centro espírita que oferece atendimento a distância com esse tal doutor só que ao invés do prometido tratamento espiritual, o tal Doutor Espanhol apenas a conectou com um local no astral onde lhe retiravam a energia. Na verdade eles nem tentam curar nada de ninguém que solicita atendimento, e o tal espanhol nem doutor é, trata-se de um espírito subalterno cuja função é conectar quem pede atendimento a distância no tal centro a esse local para ser vampirizada, é um funcionário de baixo escalão. A parte física da coisa é um centro espírita com perfil caridoso, embora não seja kardecista, com quase duas décadas de existência. A parte astral ligada a esse Doutor Espanhol era um pequeno conjunto de construções ao redor de um grande prédio, que era onde trabalhava a equipe desencarnada, a equipe espiritual do tal espanhol, e onde armazenavam a energia retirada dos encarnados. A cúpula dessa organização criminosa astralina era formada por 12 espíritos, liderados por um que está morto há cerca de 60 anos. Esse grupo de 12 eram os criadores de conteúdo para uma médium ligada a esse centro, com mensagens de ETs, seres de luz e o escambau. Para recolher a energia das pessoas e outras atividades de menor relevância o grupo tinha cerca de 100 espíritos desencarnados, o que pode parecer muito, mas é até um numero pequeno considerando que eles estavam vampirizando quase um milhão de pessoas encarnadas. Sim, porque se o centro espírita existe há muitos anos, atende gratuitamente, doa cestas básicas e outras coisas, claro que só podem estar ligados a seres de luz e as pessoas são atraídas como mariposas, sem saber que por trás dessa caridade existem outros interesses. Geralmente quem cria um centro espírita tem boas intenções, começam pequeno, mas a medida que atendem mais pessoas mais difícil se torna administrar essas energias e muitos centros se perdem nesse caminho, às vezes médiuns ávidos por fama entram para a corrente e trazem consigo espíritos que desvirtuam a proposta original do centro. O grupo dos 12 foi preso juntamente com seus mais de cem espíritos colaboradores, incluindo o Doutor Espanhol, e as quase um milhão de pessoas que estavam sendo vampirizadas foram desconectadas da base do grupo no astral, que foi destruída. Claro que como as atividades aqui no físico continuam, a médium ligada ao grupo dos 12 continua divulgando suas mensagens e cursos, logo outros espíritos vão se aproximar dela para vampirizar seus seguidores, mas pelo menos os que foram presos não irão atuar mais. O manto da caridade muitas vezes encobre um valor muito alto que as pessoas pagam sem saber.

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quiumba

bottom of page