• Gelson Celistre

Centro espiritualista

Tratamos um caso em que um homem se queixa de ter alergias que se manifestam eventualmente, depois desaparecem, e após um tempo reaparecem, sem causa aparente. Essas alergias deixam a pele como se tivesse sido arranhada, e aparecem nas pernas, costas e abdômen. Essas alergias surgiram quando um filho desse homem que morava em outro estado veio morar com ele e esse filho dele também tem essas alergias, o que evidenciou um nexo causal.

Ao investigar o problema o médium viu esse homem desdobrado e amarrado em uma cama de hospital, sendo cuidado por um espírito que parecia um médico, mas que lhe aplicava energias que produziam a alergia. Conversando com o tal espírito, descobrimos que o filho desse homem que estávamos atendendo foi se consultar num centro espiritualista onde se manifestam entidades de várias linhas e que o tal hospital onde o homem estava sendo mantido em desdobramento era conectado a esse centro espiritualista.

O espírito que parecia um médico em vida foi pai-de-santo e após a morte se conectou com o centro espiritualista para, segundo ele, fazer caridade. A questão é que o tal centro espiritualista não tem ligação com espíritos superiores, não tem ajuda espiritual de espíritos do bem, apenas de espíritos como esse que não tem evolução e que na verdade usam o centro para vampirizar as pessoas.

O que eles faziam no tal hospital era compartilhar os problemas das pessoas que procuram ajuda no tal centro entre elas mesmas. Tiraram a alergia de uma outra pessoa e colocaram nesse homem que atendemos, deixam com ele um tempo, depois tiram dele e colocam em outra pessoa. A que tem essa alergia originalmente se livra dela por um tempo, mas nesse tempo lhe colocam alguma outra doença de outro frequentador do centro, ou seja, ficam fazendo um rodízio de doenças entre os frequentadores.

No astral esse homem que atendemos tentou socorrer o filho e pegaram ele também. Havia umas duzentas pessoas desdobradas no tal hospital fazendo rodízio de doenças enquanto eram vampirizadas por cerca de 40 espíritos, número que chega a dobrar às vezes, pois quando tem muita energia eles negociam com outros desencarnados. Nossa equipe desarticulou essa quadrilha de espíritos e os encaminhou para reencarnação, libertando os espíritos que estavam no tal hospital fazendo rodízio de doenças, que foram reacoplados ao seu corpo físico.

O tal centro espiritualista se define como uma casa de caridade e creio que os dirigentes e médiuns vão ao local com o intuito de ajudar o próximo, claro que sempre existe questões de ego e vaidade nesses centros, mas pelo menos na intenção o local é de caridade, porém, não basta boa intenção para se poder ajudar quem tem problemas, muitas vezes até problemas de saúde graves que a pessoa nem tem recursos para tentar resolver através da medicina.

Não basta desejar ajudar e abrir um centro espiritualista, espírita ou terreira para se receber apoio de espíritos superiores. É preciso antes de tudo ter condições mentais, psicológicas e conhecimento sobre como funciona o intercâmbio entre as dimensões. Dirigentes e médiuns que acreditam que apenas por desejarem fazer o bem vão estar rodeados de seres de luz, de entidades e espíritos superiores, viram alvo fácil de espíritos medíocres e enganadores.

252 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tabagismo