top of page

Ashtar Sheran

(Publicado originalmente no blog Apometria Universalista em 8/12/2011)


Tivemos conhecimento de um fato ocorrido há vários anos e sentimos que era preciso efetuar uma verificação, pois a probabilidade de haver seres das trevas de alta periculosidade envolvidos era muito grande. O fato ocorrido, resumidamente, foi o seguinte: uma adolescente engravidou do namorado, teve um AVC (acidente vascular cerebral) durante a gravidez, entrou em coma e morreu logo em seguida. Até aí pode não parecer nada de anormal, não fosse por conta de que a mãe da jovem é espiritualista e acreditava que o espírito que iria nascer como seu neto era nada menos do que o Ashtar Sheran, um famoso “comandante de frota estelar” que ajuda na evolução espiritual da Terra, mas que na verdade é uma franquia explorada por vários grupos das trevas para fascinar e vampirizar.

Já nos deparamos com vários espíritos utilizando a forma desse Ashtar Sheran, todos espíritos das trevas, aproveitando-se da ignorância e fascinação das pessoas por estarem em “contato” com “seres de luz” e da onda “nova era”, para se apresentarem como mestres e espíritos de luz, com a intenção de vampirizar e escravizar as mentes desavisadas e vaidosas. Soubemos ainda que a mãe da moça estava conformada quando a levou para o hospital porque “já tinha sido avisada” de que a filha iria morrer, porque o tal ser intergaláctico precisava apenas desse tempo na matéria para poder seguir com sua “missão” aqui na Terra de ajudar os seres humanos. Coisas totalmente incoerentes mas que para os fascinados parecem normais. É evidente o alto grau de fascinação da mãe da jovem e pela nossa experiência já sabíamos que havia algum plano ardiloso por trás dessa história.

Quando efetuamos a verificação do ocorrido nos deparamos com a jovem presa e sendo torturada de várias maneiras no umbral. Os torturadores eram justamente os seres que “organizaram” o renascimento do tal Ashtar e o motivo era que ela desistiu no meio do caminho. A jovem fazia parte daquele grupo de espíritos e sua reencarnação, assim como sua gravidez precoce, foi planejada antes dela nascer para que ela recebesse como filho o tal espírito das trevas (Ashtar) pois ele encarnado teria muito mais poder. Depois de encarnar e estando já grávida ela desistiu, se arrependeu do acordo que fez e seu organismo começou a rejeitar o feto, o que iria provocar um aborto natural. Indignados com a desistência da moça pois isso atrasou um plano de vários anos que havia sido elaborado minuciosamente, eles manipularam o carma dela de modo a fazê-la ter o AVC e morrer, voltando para junto deles e sendo então castigada.

O tal espírito já havia inclusive perdido sua forma perispiritual e teve que ser mantido no astral numa incubadora, onde estava até agora, aguardando outra das “voluntárias” estar em idade de procriar, o que devia ocorrer em alguns anos, pois após o fracasso do plano original, eles providenciaram a reencarnação de mais de um espírito feminino que pudesse receber o Ashtar e estavam aguardando alguma delas estar em condições fisiológicas de engravidar para concluir o plano.

O local onde eles estavam era muito grande e muito bem organizado, um prédio com vários andares e várias repartições burocráticas, de onde acompanhavam através de fichas e formulários a evolução das futuras possíveis mães do Ashtar. Também estavam selecionando mulheres adultas que poderiam receber esse espírito mas não era tão fácil porque a energia dele é muito ruim e é preciso alguém com forte ligação cármica com as trevas com uma energia densa. As prováveis candidatas são mulheres fascinadas com a Grande Fraternidade Branca (GFB), que adoram os “mestres ascencionados”, “canalizadoras”, terapeutas holísticas e divulgadoras das “mensagens” dos tais mestres e seres intergalácticos.

O líder desse grupo trevoso é um mago negro, que estava sendo assessorado por um cientista e um outro ser com ar de intelectual, estudioso do comportamento humano. Eles estavam em uma importante reunião para decidir que mulher iria ser utilizada para dar vida ao Ashtar pois ele precisa renascer com urgência e não vão poder esperar as voluntárias estarem em idade de procriar. Na parede do local da reunião há um grande painel, como uma TV de tela plana, com o mapa mundi da Terra, sendo que onde estão as mulheres “escolhidas” para gerar o Ashtar há um ponto luminoso indicando a localização geográfica. Vimos que há candidatas em todos os continentes.

Eles mantém ali vários espíritos de bebês desdobrados com os quais fazem experimentos genéticos. Também desenvolveram ali aparelhos que plasmam a imagem dos “mestres ascencionados” e ET's sobre a imagem de outros espíritos quaisquer, uma fábrica de mestres ascensionados e ET's, para que mais grupos e “canalizadores” entrem em contato com esses seres e eles possam coletar mais energia (ectoplasma) e adeptos. Também implantavam dispositivos nesses clones que lhes permitiam se comunicar diretamente com os “canalizadores” (que também recebiam um implante).

Estávamos observando o ambiente sem sermos vistos, pois estávamos em uma frequência mais alta que a deles, mas de repente o mago negro sentiu nossa presença, mesmo sem nos enxergar. Ele guardou em uma pasta preta as fichas das mulheres candidatas a mãe do Ashtar e mandou os demais ficarem quietos. Ele começou a andar ao redor da sala tentando identificar a energia (nossa) que ele sentiu ali. Antes dele guardar as fichas nós conseguimos identificar quem seria a próxima mulher a ser usada para dar vida ao Ashtar.

O mago sai da sala de reuniões e vai para outro ambiente - para o qual nós o seguimos - onde entra, fecha a porta e diz:

- Muito bem, quem é você e o que faz aqui? Por que entrou aqui sorrateiramene? Sinto pela sua energia que é um mago como eu, porque senão você não teria conseguido passar pelo sistema de segurança... mas quero saber o que faz aqui...

Eu então me fiz visível a ele e disse que vim para impedir que ele concretize seus planos, ao que ele respondeu em tom sarcástico:

- E por que você acha que sozinho vai dar conta? Só porque é um mago e conseguiu entrar aqui? Ha ha ha... Você já deve ter bisbilhotado por ai e percebido a estrutura que temos aqui... nada poderá fazer! Outros já tentaram sem conseguir...

Disse a ele que isso não importava e que vim pra fazer isso e iria fazer. Ele arrogantemente disse que não tinha tempo para perder comigo e que me daria a chance de ir embora antes que ele perdesse a paciência. Nisso ele levantou uma das mãos em minha direção e emitiu uma espécie de raio em forma de ondas circulares, mas igualmente levantamos uma das mãos espalmada à nossa frente e bloqueamos o raio.

Seguiu-se uma pequena batalha entre nós que acabou com o mago negro preso num pentagrama de energia que criamos. Nesse meio tempo nossa equipe já estava a postos aguardando um comando para invadir o local, o que foi feito logo em seguida, enquanto nos dirigimos ao local onde a consulente, a moça que morreu de AVC e que ia gerar o Asthar, estava sendo mantida presa e torturada, para libertá-la.

O trabalho foi demorado pois além de prender os que trabalhavam ali havia muitos espíritos para serem encaminhados de volta ao corpo que necessitavam de uma avaliação antes, principalmente os bebês utilizados em experimentos genéticos. Este espírito que pretendia nascer e que se dizia (mais um) Ashtar Sheran é uma entidade maligna que está há milênios sem reencarnar e precisava de uma reestruturação corporal, além do que seria uma peça importante para os planos do grupo das trevas ao qual pertencia estando encarnado.

A ignorância das pessoas e a fascinação de muitos, derivada da vaidade, de acharem que estão ligados a “mestres ascencionados” e extraterrestres, facilita em muito o trabalho dos seres das trevas. Pessoas com mediunidade, mas sem uma compreensão correta sobre o motivo de terem essa mediunidade, que é um efeito cármico resultante de ações negativas em vidas passadas, e acreditam que possuem um “dom”, são comumente utilizadas para divulgar essas sandices de mestres, ET's e afins, gerando dúvidas e confusão entre as pessoas menos esclarecidas espiritualmente, além de servirem de “soldados” das trevas encarnados, não só doando sua energia mas também angariando mais adeptos para as hostes do mal.


Posts Relacionados

Ver tudo

La llorona

Commentaires


bottom of page