top of page

Amarração amorosa

Já relatamos vários casos de trabalhos de amarração amorosa e hoje nos deparamos com um muito interessante. Para quem não sabe com funciona esse tipo de trabalho na prática, resumindo, quando alguém faz um trabalho de amarração amorosa é colocado um espírito junto da pessoa amada alvo da amarração para fazer ela pensar na outra pessoa que a ama o tempo todo. Na realidade a pessoa amada alvo da amarração passa a ser obsidiada por um espírito 24 horas por dia lhe incutindo pensamentos sobre a pessoa que a ama.

No caso em tela temos uma moça ciumenta que procurou uma mulher que faz feitiços, que joga búzios, e fez vários feitiços para amarrar o seu rapaz amado. Eles ficaram juntos por vários anos, noivaram, até que depois de uma briga ela sumiu um tempo, quando reapareceu terminou a relação, mas pouco tempo depois voltou arrependida querendo reatar e dizendo que estava grávida do noivo, que aceitou ela de volta e disse que ia assumir o filho, mas depois foi alertado por um parente que tinha coisa errada nessa história.

Confrontando a noiva ela confessou que o filho não era dele, mas de outro rapaz com quem ela o traiu depois da briga que tiveram e aí o noivo terminou tudo. Mas isso é passado, o noivo se casou com outra mulher depois de algum tempo e a noiva casou com o rapaz com quem traiu o noivo. Final feliz para todos. Uma história que certamente alguém já ouviu falar pois é algo muito comum de acontecer. Opa, mas e o trabalho de amarração amorosa? Então, essa é a parte interessante da história.

Quando a noiva fez o o trabalho de amarração amorosa um espírito que trabalha com a mulher que joga búzios aproveitou a oportunidade e pegou uma carona no trabalho da noiva. O tal espírito é apaixonado por uma mulher, desencarnada, mas que não quer saber dele. O tal espírito então usou a energia do feitiço para grudar a mulher que ele gosta na noiva e ele se grudou no noivo, assim ele acabaria se relacionando com o espírito da mulher que ele gosta. Sempre que os noivos se relacionavam sexualmente os espíritos também faziam isso grudado no casal, os vampirizavam sexualmente, era uma relação a quatro pessoa.

Mas nem tudo são flores no paraíso, quando os noivos brigaram o espírito feminino que estava com a noiva a induziu a ficar com o outro rapaz, pois ela não queria que os noivos ficassem juntos, pois ela era obrigada a transar com o tal espírito que ela não gostava por estar grudada na noiva e o tal espírito no noivo. E foi ela inclusive quem intuiu o parente do noivo sobre a traição da noiva. Mesmo os noivos não estando mais juntos o espírito da mulher ainda estava com a noiva e o tal espírito com o noivo, pois no feitiço eles ficaram ligados por um fio energético. Nós obliviamos os dois espíritos, os encaminhamos para reencarnação e desmanchamos o feitiço e cortamos o laço energético que ainda unia os noivos.

Já tínhamos nos deparamos com esse tipo de situação antes, do espirito ou do feiticeiro se aproveitar do feitiço para algo pessoal dele, mas em uma amarração amorosa que me lembre foi a primeira vez. As consequências kármicas para quem manda fazer esse tipo de trabalho de magia sempre são ruins. Se o trabalho não for desfeito pode ficar agindo em vidas futuras quando o que mandou fazer a amarração não quer mais o outro e não consegue se livrar, ou o amarrado depois de morto fica obsidiando a pessoa e não deixa que ela arrume outro parceiro, etc.

Hoje atendemos outro caso em que uma mulher que mandou fazer um trabalho de abertura de caminhos para o amor e colocaram junto dela o espírito de uma mulher muito sensual para a ajudar a seduzir os homens, porém, esse espírito feminino era uma obsessora da mulher que mandou fazer o trabalho e estava era impedindo ela de encontrar alguém, afastando dela os homens. Obrigar uma pessoa a ficar conosco contra a vontade dela é uma escravização e pela Lei do Retorno quem escravizou vai ser escravizado também, se fizer isso através de magia as consequências são ainda piores pois está se lidando com muitas energias poderosas.

Posts Relacionados

Ver tudo

Cura Gay

Comments


bottom of page