top of page

Taquicardia

Um atendimento espiritual à distância como fazemos a apometria exige muito dos médiuns e do dirigente porque no momento da consulta a pessoa que está se consultando não está presente e temos que nos ater as informações que ela nos repassou no questionário que enviamos, por isso pedimos alguns dados básicos e uma explicação detalhada do assunto a ser tratado e também um áudio da pessoa resumindo o que deseja tratar. Com esses elementos consigo sintonizar o médium com a pessoa que estamos atendendo e resolver o que for possível da situação.

Mesmo assim algumas pessoas são muito sucintas no detalhamento e no áudio o que dificulta muito nosso trabalho, inclusive eu percebo que algumas pessoas querem que a gente adivinhe o que elas tem, como se fosse um teste da nossa capacidade, felizmente essas são poucas. Outras omitem fatos importantes, esquecem que mandaram fazer algum trabalho de magia que era apenas para o bem, que fizeram aborto, que usam drogas etc, coisas que dificultam mais o atendimento pois quando a pessoa omite propositadamente uma informação cria um bloqueio para que isso seja visto.

Outras vezes a pessoa tem mais de um problema ocorrendo ao mesmo tempo e um deles acaba se sobrepondo ao outro, que foi o caso do atendimento em tela. Uma mulher nos solicitou atendimento por estar com taquicardia, estava tomando medicação há um mês e não estava fazendo efeito, dobraram a dose, e se não resolvesse teria que fazer um procedimento invasivo. Na sequência ela relata que a taquicardia surgiu no mesmo mês que iniciou um relacionamento afetivo com um homem e que estava com pensamentos incômodos em relação a ele, se irritando sem motivo e pensando em terminar a relação. Também havia uma ex-mulher desse namorado e dois ex-namorados dela mesma que poderiam estar influenciando.

Logo que sintonizamos com ela já vimos que ela estava sendo obsidiada por uma antepassada da ex-mulher do namorado que queria reatar o casamento com ele, por isso os pensamentos dela de querer terminar a relação e estar se incomodando com o namorado sem motivo. Essa obsessora era um espírito muito ansioso, agitado, e poderia ser ela a causadora da taquicardia, devido a estar próxima da mulher a induzindo a terminar o namoro. Mente apagada e encaminhada para reencarnação. A ex-mulher do namorado tem raiva dessa mulher que atendemos e também é muito ansiosa e tem palpitações por conta disso, estava desdobrada perto dessa mulher, determinada a que ela terminasse a relação, e também poderia causar a taquicardia, foi afastada de perto da mulher e reacoplada ao corpo físico. Era o que podia ser feito numa consulta.

Porém, passados duas semanas a mulher nos contata e diz que a taquicardia além de não desaparecer ficou mais forte. Havíamos retirado dois espíritos de junto dela, uma velha desencarnada e uma jovem encarnada, ambas ansiosas e a jovem com palpitações, e se não cessou a taquicardia é porque tinha mais coisas, a mulher solicitou outra consulta, eu fui rever a ficha dela e relendo os dados vi uma informação sobre o trabalho dela e já me foi intuído que a causa do problema dela estava ali. A mulher relata que trabalha em dois hospitais, um deles especializado em doenças cardíacas.

Quando abri a sessão para fazer o atendimento dela já mandei o médium para o hospital onde ele trabalha e logo se manifestou um espírito dizendo que ela se ofereceu como cobaia para o que eles precisassem. Era o espírito de um médico desencarnado que trabalha nesse hospital especializado em doenças cardíacas, no astral, que disse que a mulher concordou em fazer parte de um experimento. Pedi mais detalhes ao tal médico, que fazia parte de uma equipe de 16 médicos e cerca de 150 funcionários que trabalhavam no astral desse hospital, e o que ele disse ser um experimento na realidade era uma prática comum naquele hospital, eles grudavam um paciente doente numa das cobaias, que eram pessoas saudáveis e sem problemas cardíacos, para que o doente melhorasse, grosso modo eles grudavam os dois espíritos, ambos encarnados, pelo coração.

A cobaia então passava a trocar energia com o doente e o coração da cobaia sofria alterações como taquicardia ou arritmia para compensar o problema do coração do doente. Descobrimos que já faz mais de dois anos que eles grudam doentes cardíacos nessa mulher que atendemos, já grudaram 46 doentes nela nesse tempo, e agora ela passou a sentir mais porque sua tela etérica se rompeu na região do coração e ela passou a ter uma sensibilidade maior nessa região às energias da dimensão astral, sentindo com mais intensidade os efeitos dos doentes que grudaram nela, um efeito colateral que a equipe dos médicos cientistas não havia informado a ela.

Descobrimos também que havia mais 37 funcionários do hospital sendo cobaias nesse experimento, que era uma vampirização diferenciada pois era feita através de um órgão específico, no caso o coração, e apenas a energia desse órgão era retirada e não a energia da vítima de um modo geral. No momento em que estávamos realizando a consulta havia um velho doente grudado na mulher através do coração, por isso ela tinha piorado. Além disso quando fizemos o atendimento anterior não havia nenhum espírito doente grudado nela pois haviam retirado, então não tínhamos como ver.

A equipe médica astralina e seus funcionários tiveram seus contratos rescindidos e o próximo médico que irão ver vai ser o ginecologista fazendo o parto deles. Desgrudamos os doentes cardíacos das outras cobaias e fizemos um curativo na tela etérica da mulher que atendemos, que tem uma brecha kármica nessa região do coração, provavelmente devido a ter feito rituais mortais ou magia negra em vidas passadas. A que ponto chega a exploração da mão-de-obra, não basta a pessoa se matar trabalhando no físico ainda a pegam para cobaia no astral. Provavelmente esse hospital vai ter menos casos de sucesso no tratamento de doenças cardíacas daqui para frente.


577 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page