• Gelson Celistre

Roblox

Atualizado: 20 de out.

Mais um caso de adolescente viciado em jogos online, desta vez num jogo chamado Roblox, no qual o jogador pode criar seus próprios mundos virtuais. O jogo foi criado nos anos 1980 como um projeto de cunho educativo, posteriormente foi comprado por uma empresa de games e em 2006 que ele foi apresentado ao público. Segundo a Wikipédia: "Roblox possui mais de 500.000 criadores de experiências e 700 milhões de usuários ativos mensais, que já registraram mais de 300 milhões de horas de uso. ... Em 2019, o Roblox se tornou o "jogo" mais popular no mundo"

O adolescente quando está jogando fica desdobrado na dimensão astral vivenciando tudo o que o seu personagem no jogo vivencia. Conversei com o adolescente, desdobrado e incorporado num médium, e ele disse que é grande, forte, que pode voar e destrói todos os inimigos. Essa falta de limites e ter o poder de fazer o que quer sem ter que dar satisfação a ninguém, como se fosse o dono da própria vida é um dos motivos dos games online serem tão populares entre crianças e jovens.

Eu mostrei para o adolescente no astral que ele estava sendo vampirizado durante o jogo e ele viu que a energia saía dele e ia para um outro personagem que tinha partes orgânicas e cibernéticas, um cyborg. Mas, ao invés de ficar indignado por sua energia estar sendo sugada pelo cyborg, o adolescente ficou maravilhado e disse que queria ser como ele, como o cyborg, para poder vencer a todos.

Esse cyborg era um espírito que estava conectado e sugava um grupo de jogadores de cerca de 10.000, uma célula de jogadores, mas esse número pode variar um pouco, alguns tem uns milhares a mais outros a menos, que provavelmente tem a ver com a fase do jogo que esse grupo de jogadores está, mas no total nossa equipe espiritual nos informou que no momento do atendimento havia em torno de 33.000 cyborgs como esse, conectados e sugando mais de 500 milhões de usuários, número que também vária para mais, podendo chegar a quase um bilhão de jogadores.

Nesse grupo em que o adolescente estava, o espírito vampirizador que recebia a energia tinha essa aparência de cyborg, mas em outras células de jogadores o espírito vampirizador pode ter outra aparência. Outro detalhe é que desses 33.000 espíritos vampirizadores, cerca de 75% são desencarnados, os demais são encarnados, pessoas ligadas ao jogo de alguma forma, programadores, desenvolvedores, etc. O cyborg do grupo do nosso adolescente era uma pessoa encarnada, um nerd asiático.

Nossa equipe desconectou os 500 milhões de usuários que estavam conectados ao jogo no momento do atendimento, apagou a mente dos espíritos vampirizadores, os encarnados foram reacoplados e uns 25.000 espíritos que eram desencarnados foram presos e isolados para que os jogadores não os puxem novamente. Porém, sabemos que como as pessoas continuam jogando esse jogo outros espíritos vão aparecer para os vampirizar, mas recolher esses espíritos que estavam vampirizando faz parte do trabalho de limpeza do umbral, esses 25.000 não vão mais perturbar.

Quanto ao adolescente, como tantos outros, ele joga vários jogos e provavelmente logo vai estar sendo vampirizado por algum outro ser ligado a games.

156 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Game over