top of page

Rinha de cães

(Publicado originalmente no blog Apometria Universalista em 19/6/2021)


Assistir animais lutando para entretenimento é uma prática antiga da humanidade e os cães não escaparam disso, rinhas de cães são feitas até a atualidade, embora em muitos países, como o Brasil, seja uma prática ilegal. Recentemente atendemos um cão chamado Cido que descobrimos ter sido um cão usado em rinhas, um cão lutador, com uma história interessante:

"Ele apareceu no serviço do meu esposo em novembro do ano passado 2020. Estava com o pênis e os testículos dilacerados, a barriga estava aberta, devido a brigas com outros cachorros na rua. Socorremos ele, fiz todo o tratamento nele, curativos que foi bem difícil, castrei, vacinei e tinha intenção de doá-lo, pq já tenho muitos animais, porém ninguém quis adotá-lo. Descobri que ele tinha um dono, mas devido ao comportamento difícil que o cachorro tem, ele o abandonou. O fato é que o Cido é muito agitado, chora o tempo todo, parece um ataque de pânico. Aquele choro entra na cabeça e irrita demais. Tenta escapar toda hora e quando consegue vai para frente de um bar e fica lá, cumprimenta todos os homens que estão lá bebendo e conversando, quando vimos a cena, eu e meu marido não acreditamos, sério, comecei até a rir pq parecia que ele dizia: e aí mano. Depois ele volta pra frente da minha casa e fica chorando para entrar, só que volta cheio de bichos, carrapato, pulga e fedendo carniça."

Cido

Vimos que o Cido quando era ainda um animal selvagem, um lobo em uma de suas vidas, ele foi um macho alfa, o líder do bando, e era muito feroz. Se comparássemos seu comportamento com o de um governante humano ele seria um déspota, um tirano, e manteve seu posto por muitos anos, até que quando estava mais velho um grupo de machos jovens se reuniu e o matou. Mas o tempo passou e ele acabou desenvolvendo sentimentos e entrou no ciclo reencarnatório de animais domésticos. Só que esse instinto agressivo é uma característica que ele desenvolveu e que o acompanha até hoje e numa vida como cão anterior a esse ele foi usado como cão de briga em rinhas. Na vida atual ele está com esse instinto muito forte de querer lutar e por conta de brigas com outros cães na rua ele foi bastante machucado. Mas descobrimos que esse instinto do Cido estava sendo potencializado por ele estar desdobrado e preso no astral, onde era usado como cão de briga. Encontramos uma comunidade no astral muito curiosa, uma pequena vila onde vivem dois grupos de homens, cerca de 1.200 no total, e cerca de 400 mulheres. A vida dessa comunidade gira em torno de rinhas de cães e eles periodicamente fazem um grande torneio de briga de cães onde o prêmio para os vencedores são as mulheres.

Como a quantidade de mulheres é bastante inferior à de homens eles organizam um torneio de briga de cães onde o grupo vencedor fica um tempo com as mulheres para seu uso, para sexo, até que ocorra o próximo torneio. Quando o torneio inicia as mulheres ficam todas presas num local aguardando o resultado do torneio. Os donos dos cães vencedores podem escolher uma mulher para seu uso pessoal exclusivo, e os demais donos de cães de seu grupo compartilham entre si as mulheres restantes.

Apesar de ser uma comunidade pequena eles mantinham em cativeiro cerca de 25.000 cães, muitos encarnados desdobrados lá, que treinavam para as lutas. Essa comunidade estava ligada aqui no físico com locais onde fazem rinhas de cães e as pessoas que vivem nela eram de uma etnia do leste da Ásia. Eles também se conectam com eventos aqui do físico onde ocorre violência, como lutas, e instigam brigas entre homens e animais. Após as lutas durante o torneio eles vem festejar em bares aqui no físico, por isso que o Cido ia para frente de um bar cumprimentar os bebuns, pois estava ocorrendo um torneio no astral e muitos vinham beber junto com homens encarnados. O Cido era um cão campeão nesse torneio, venceu muitas lutas, até que ele perdeu uma luta e o seu dono lá o castigou muito, bateu muito nele, que estava muito fraco e acabou sendo puxado para reencarnação.

Porém, ele continuou conectado ao local no astral e eles o prenderam lá em desdobramento para o pôr para lutar novamente. Ela aqui quer se comportar como lá e acaba brigando com outros cães de rua, mas se deu mal em muitas brigas. Os ataques de pânico dele aqui é porque estava desdobrado querendo lutar ou lutando no astral. Nós resgatamos os milhares de cães que eram mantidos presos para as rinhas e os homens dessa comunidade nós apagamos a mente e encaminhamos para reencarnação. As mulheres tiveram que ser levadas para um hospital pois estavam muito debilitadas. Quanto ao Cido, o atendimento foi há alguns dias e hoje sua dona disse: "Ele oscila bastante, tem dia que fica uma gracinha, tem horas que bem agitado. Mas aquele desespero não teve mais." Os animais assim como nós possuem uma personalidade e também podem ter os mesmos problemas que temos, como bipolaridade, depressão, etc, e é o caso do Cido, que tem um temperamento muito agressivo, já tem karma envolvendo violência, e está bastante debilitado fisíca e espiritualmente. Ele foi atendido em nosso hospital no astral mas algumas sequelas vão ficar.

No mesmo dia que atendemos o Cido, ante havíamos atendido outro cão e havíamos encontrado no astral um grupo que fazia experimentos genéticos em cães, para aprimoramento das raças e tal, e eles tinham um prédio enorme, que utilizamos para alocar os cães que estavam presos nessa comunidade de rinha de cães.

17 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Pretinha

Mulher-gato

bottom of page