top of page

O convite da morte

Atendemos um cliente nosso que está internado com dengue num hospital na cidade de São Paulo, está em observação na UTI por ter vomitado sangue, e por ter mediunidade ele nos relatou o seguinte: "... esse hospital parece no astral um poço, um funil tenebroso puxando tudo pra baixo, só que as pessoas/espíritos são convencidas a descer, com uma voz de veludo e promessas de descanso, tem um espírito chato tentando me convencer que morrer seria bom, já até sonhei com meu desencarne..."

Inicialmente nós criamos uma proteção ao redor do corpo físico dele no hospital e o levamos em desdobramento para um hospital na dimensão astral, onde vai ficar alguns dias em tratamento, e depois fomos atrás da voz de veludo que convida as pessoas ao descanso eterno. A voz de veludo é de um espírito que foi médico e diretor-geral desse hospital há algumas décadas, o hospital foi fundado em 1958, e esse médico queria muito ter um cargo importante no hospital, antes mesmo de ir trabalhar nele, e para conseguir isso ele fez um ritual invocando um deus qualquer para lhe conceder esse desejo.

Não conseguimos saber o nome do deus que ele invocou no ritual, porém, vimos que ele obteve as instruções não em um livro, mas em um documento antigo que lhe foi entregue, provavelmente passado de geração a geração. Com o tal ritual ele de fato se conectou com um deus antigo e esse deus o ajudou a conseguir o que ele queria, ele foi trabalhar nesse hospital e chegou ao cargo de diretor-geral. Depois de morto ele passou a cumprir a parte dele no acordo, que era conseguir as almas para o tal deus. Um ponto interessante é que ele não obrigava nenhum espírito a se entregar a esse deus, ele convidava as pessoas, oferecendo a elas o descanso, exatamente como nosso consulente relatou, se o espírito não quisesse ele insistia, mas não o obrigava.

Fomos atrás do tal deus e quando o encontramos ele tinha uma aparência humana normal, mas vivia num limbo no astral apenas com as almas que recebia de quem fez acordo com ele, disse que não precisava de muitas para viver, por isso passa desapercebido por tanto tempo, disse ser o Deus da Morte de uma cultura do norte da Europa há cerca de 5.000 anos. De fato não tinha muitos espíritos aprisionados por ele, havia 400 no local em que ele estava, mas ele estava conectado a 300 pessoas encarnadas de quem tirava a energia. Essa conexão se dava através de fios finos e escuros que saiam do rosto dele e iam até a pessoa encarnada, lembra um pouco o personagem Pinhead da franquia de filmes Hellraiser.

Mas nem a morte dura para sempre, então desconectamos o deus da morte das pessoas encarnadas que lhe forneciam energia e ele se ovoidizou na hora, virou uma gosma sem forma e ainda vamos ver como reintroduzi-lo no processo reencarnatório, provavelmente vai ser através dessas pessoas que tinham conexão com ele. As 400 almas que ele mantinha em seu estoque e que eventualmente ele promoveria a reencarnação para lhe fornecerem energia foram libertadas e encaminhadas para reencarnação, juntamente com a voz de veludo. Ainda resgatamos 86 espíritos de pacientes que morreram e estavam vagando pelo hospital.

316 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Nêmesis

Comments


bottom of page