top of page
  • Gelson Celistre

Corpo etérico

Atualizado: 22 de nov. de 2022

O corpo etérico, também chamado de duplo etérico, corpo energético ou corpo vital, é um corpo sutil que faz a ligação do corpo físico com o corpo astral, segundo a constituição setenária do ser encarnado adotada pela apometria, e que tem origem em filosofias orientais e ocultistas. É um corpo formado apenas de energia e se dissolve geralmente em até 72 horas após a morte.

"O duplo etérico teria exatamente o mesmo formato do corpo físico, podendo ser poucos centímetros maior dependendo da vitalização do indivíduo e seria observado por clarividentes iniciantes como um fluído transparente de aparência semelhante ao efeito de refração da luz observado nas ruas de asfalto em dias quentes. Ele seria composto pelos chamados chacras e se conectaria tanto ao corpo físico quanto ao corpo espiritual realizando intercâmbio de energias e garantindo a possibilidade de manifestação da consciência no veículo físico." (Wikipédia)

É no corpo etérico que se origina o ectoplasma e por ser um corpo formado de energia vital é item muito cobiçado no astral, é alimento e também é utilizado em magias e feitiços. É comum haver espíritos em cemitérios que "roubam" o corpo etérico de recém-falecidos, em muitos cemitérios existem "guardiões" que pegam para si esses corpos, geralmente são espíritos ligados a religiões que os usam para atividades magísticas.

Como comentei esse corpo costuma se dissolver em algumas horas após a morte do corpo físico, mas hoje nos deparamos com um caso singular, onde quase um ano após a morte de uma pessoa seu corpo etérico não havia se dissolvido e se não fosse por nossa intervenção ainda existiria.

Atendemos uma mulher que queixou-se de alergias inexplicáveis, feridas nos braços que não cicatrizam, já fez vários exames e os médicos não sabem a causa, está com compulsão alimentar, sente tristeza e depressão, tudo isso após a morte da mãe há quase um ano. Evidente que a situação dela tinha a ver com a morte da mãe, as duas eram muito próximas, e a parte psicológica, tristeza e depressão é comum nesses casos, porém, os problemas de saúde indicavam que havia algo a mais.

O que aconteceu é que a mãe da consulente ficou presa ao corpo físico após a morte, seu corpo etérico não se dissolveu, e ela ficou sentindo os vermes lhe devorarem o corpo físico. Ela estava ainda no cemitério, juntamente com a consulente, sua filha, que estava desdobrada junto dela dentro do caixão. O desejo da consulente de que sua mãe não tivesse morrido, de querer a mãe junto dela, fez com que ela se desdobrasse e fosse para junto da mãe no caixão. Essa proximidade energética fez com que a consulente vitalizasse o corpo etérico da mãe da consulente, evitando assim que ele se dissolvesse.

Porém, a consulente por estar muito conectada com a mãe estava absorvendo a energia dela e isso é que estava afetando sua saúde, não só física como psicológica. A mãe da consulente não tinha nem ideia de que estava morta, achava que alguém a tinha sequestrado e prendido dentro de um buraco, e não via a filha, apesar da filha estar desdobrada ao lado dela no caixão. Nós resgatamos a mãe da consulente e a encaminhamos para um hospital no astral. A consulente também foi levada em desdobramento para tratamento num hospital no astral. O corpo etérico da mãe da consulente dela foi dissolvido.

O motivo de ter ocorrido isso é que numa vida passada mãe e filha foram um casal, a filha era um rapaz e queria se casar com uma moça, que na vida atual foi a mãe dela, mas o irmão mais velho da moça não permitiu, ela era órfã e o irmão era o chefe da família. Determinada a fugir com o rapaz, a moça bateu com uma pá na cabeça do irmão, cavou um buraco e o enterrou. Depois disso ele fugiu com o rapaz e se casaram.

Mas o irmão dela ficou apenas inconsciente com a pazada que levou na cabeça e foi enterrado vivo, levou horas para morrer. Ele ficou preso ao momento e local da morte e acompanhou seu corpo se decompor e ser devorado por vermes, não reencarnou e ainda estava assim no astral, tendo sido atraído para junto da mãe da consulente. Resgatamos também esse espírito.

O jovem casal quando fugiu junto naquela vida passada fizeram um pacto de amor eterno, de ficarem juntos para sempre, e por conta desse pacto havia um fio energético enrolado ao redor das duas, por isso a filha foi puxada para junto da mãe e impediu o corpo etérico dela de se dissolver. Cortamos esse laço energético que unia as duas.


354 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ayahuasca

bottom of page