top of page
  • Gelson Celistre

Alergia

Atendemos um adolescente, a pedido da mãe, que está com uma forte alergia por todo o corpo há vários dias. Ele quase não sai de casa, vive muito no computador jogando, e não comeu nada de diferente que pudesse ter ocasionado isso. Foi um caso simples, mas é um bom exemplo de como é feito nosso trabalho de apometria. Eu sintonizei o médium vidente com o garoto para que ele observasse o corpo astral dele e me dissesse se tinha algo anormal. Diferente do que apregoam em muitos cursos de apometria, não basta estalar os dedos para se curar alguma doença, nós temos que investigar e tentar descobrir a causa e a vidência mediúnica é indispensável nesse processo.

O médium me relatou que o corpo do garoto estava todo coberto de espinhos, mas os espinhos não estavam espetando-o, os espinhos saíam do corpo dele e eram grandes, cerca de 10 cm de comprimento e na base uns 4cm. Pela descrição se assemelhavam aos espinhos desse dinossauro da foto abaixo.

Yuxisaurus kopchicki


O médium recebeu a informação de que o que disparou essa reação nele foi a raiva, o garoto teve algum aborrecimento que o deixou com muita raiva e isso foi o gatilho para disparar a alergia, que no físico é o efeito desses espinhos que surgiram no corpo astral dele. A impressão que o médium teve foi a de que ele queria desaparecer, teve o desejo de morrer, provavelmente alguma coisa banal que os jovens de hoje em dia não conseguem lidar e transformam em alguma coisa enorme emocionalmente.

Então identificamos que a causa da alergia estava associada a um surto de raiva que o garoto provavelmente até já esqueceu que teve, mas foi o suficiente para gerar esse feito no organismo dele, surgiu no corpo astral como esses espinhos e se materializou no corpo físico como uma alergia na pele. Uma vez identificada a causa tratamos de eliminá-la, retiramos essa energia de raiva que estava no garoto retirando todos os espinhos do corpo dele e o energizando com uma energia boa para curar as cicatrizes no corpo astral dele pela retirada dos espinhos.

Poderia ser dado como encerrado o atendimento, mas dei um comando ao médium para que buscasse a origem dessa manifestação, porque a raiva gerou nele esses espinhos, afinal poderia ser qualquer outra coisa, e o médium viu uma vida passada antiga desse rapaz no Oriente, provavelmente na China, uma situação em que o rapaz, então um homem adulto e poderoso, sentiu muita raiva de um subordinado dele e desejou que esse subordinado desaparecesse da face da Terra, que explodisse, e ele realmente fez isso, amarrou uma carga de pólvora no abdômen do subordinado e o explodiu.

A explosão estilhaçou não só o corpo físico do subordinado, mas também seu corpo astral. Esse espírito que ele explodiu a muitos séculos ficou preso nessa frequência do jeito que morreu, em sei lá quantos pedaços espalhados, uma mente ligada a pedaços de um corpo estilhaçado, sem conseguir se recompor, sem conseguir se mover, num estado de pânico constante, um eterno sofrimento. Nós recolhemos os pedaços do corpo astral desse espírito estilhaçado e o recompomos, o sujeito estava muito desesperado e quando recompomos o seu corpo ele desatou em prantos. Nós o adormecemos e o encaminhamos para recuperação num hospital no astral.

Ao longo desses séculos em várias encarnações que teve sempre que esse rapaz sentia muita raiva ele se conectava com essa frequência e esses espinhos eram uma materialização da raiva dele explodindo de seu corpo e se o espírito que ele matou no passado não fosse resgatado, nenhum tratamento que visasse apenas a alergia dele o curaria, porque a causa não estava apenas nele, tinha a ver com o que ele fez no passado e com a situação daquele espírito que ele explodiu.

Após enviarmos o relatório para a mãe ela nos relatou que ele é muito raivoso e as vezes fica incontrolável, está fazendo terapia, e também tem problemas no fígado, que é um órgão afetado pela energia da raiva, o que corrobora o que foi visto e tratado, mas provavelmente vai precisar de outros atendimentos para tratamento da raiva.

Embora pela leitura de um relato desses pareça que nós, o apômetra e o médium, fazemos tudo praticamente sozinhos, houve toda uma preparação da parte dos espíritos que nos auxiliam antes do atendimento, é preciso toda uma logística, equipe médica, seguranças, transporte, acesso a hospitais, colônias, etc, é um trabalho de equipe. Nesse caso só havia um espírito a ser resgatado, mas na grande maioria dos atendimentos resgatamos centenas ou milhares.

241 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page