top of page

Aldebaran

(Publicado originalmente no blog Apometria Universalista em 18/7/2020)


Aldebaran ou Alpha Tauri, é uma estrela da constelação Taurus, uma gigante vermelha algumas dezenas de vezes maior que o nosso Sol. É a 13ª estrela mais brilhante no céu e sua luminosidade é 150 vezes maior que a do nosso Sol. Os antigos persas a chamavam de Guardiã do Leste, uma das quatro estrelas reais, as Guardiãs do Céu, que correspondiam às quatro estações do ano, as outras eram Regulus, Antares e Formalhaut.

Encontramos um espírito alienígena que vivia num planeta que orbita Aldebaran, que eles consideram seu deus, o ser que os criou. Eles chamam esse planeta de Marscharam e vivem numa dimensão que seria equivalente ao nosso astral, não tem corpos humanoides como nós, são apenas mentes com uma membrana ao redor, se parecem com uma ameba, mas sua vida mental é muito rica e apesar de parecerem todos iguais, eles se distinguem pelas habilidades mentais que possuem, uns tem um desenvolvimento maior na área artística, outros na área tecnológica, etc.

É uma sociedade que podemos apenas timidamente imaginar como funciona, mas que está milhões de anos à nossa frente. Entretanto, ocorre eventualmente que uma dessas mentes quer se sobressair às outras e começa com ideias de supremacia e dominação. A solução que eles encontraram é bem simples, eles expulsam essas mentes para outros planetas. É a velha prática do exílio, tá incomodando, vamos mandar ele para bem longe, no caso o longe que eles encontraram foi a Terra.

Conversando com um outro ser desse planeta ficamos sabendo que eles já exilaram dez mentes, sendo que três delas aqui para a Terra. Esse que encontramos agora veio exilado para cá há cerca de 8.000 anos. No astral ele se apresentava como um cavaleiro com armadura, com grandes asas, e sobre um cavalo, tudo numa cor azul metálica, parecia até um dos Cavaleiros do Zodíaco. Ele nunca reencarnou aqui, vive na nossa dimensão astral desde que o enviaram para cá.

Essa mente no seu planeta de origem defendia que algumas mentes eram superiores a outras e que por isso essas mentes deveriam dominar as demais. Não é difícil imaginar o tipo de ideologia à qual ele era ligado aqui na Terra, alias nós o encontramos ligado a um mestre de reiki que divulga muitas imagens de seres celestiais, todos com feições arianas, pois o espírito que o inspira foi um agricultor austríaco apoiador do nazismo em sua última encarnação.

O estranho é que esse espírito apesar de apoiar o nazismo foi morto por dois soldados alemães por ser muito afeminado, e mesmo assim ele ainda defende fervorosamente os ideias de supremacia branca. Esse espírito do agricultor tinha um ligação amorosa de várias vidas com o tal mestre de reiki e criou para ele uma imagem de um deus nórdico, tipo o Odin, um ser com aparência celestial, com cabelo e barba branca, que era o mentor do mestre de reiki.

E nós chegamos a ele porque fomos contratados para fazer uma desconexão por uma pessoa que fez iniciações com esse mestre de reiki. Já nos deparamos com inúmeros casos como esse, onde a pessoa tem alguma mediunidade, um espírito aparece para ele com ares de "ser de luz" e a criatura com o ego inflado se acha um ser altamente espiritualizado e com uma missão de guiar o restante dos mortais. Kardec definiu muito bem essa situação, que ele chamou de fascinação:

É uma ilusão produzida pela ação direta do Espírito sobre o pensamento do médium e que, de certa maneira, lhe paralisa o raciocínio, relativamente às comunicações. O médium fascinado não acredita que o estejam enganando: o Espírito tem a arte de lhe inspirar confiança cega, que o impede de ver o embuste e de compreender o absurdo do que escreve... Para chegar a tais fins, preciso é que o Espírito seja destro, ardiloso e profundamente hipócrita, porquanto não pode operar a mudança e fazer-se acolhido, senão por meio da máscara que toma e de um falso aspecto de virtude. Os grandes termos — caridade, humildade, amor de Deus — lhe servem como que de carta de crédito, porém, através de tudo isso, deixa passar sinais de inferioridade, que só o fascinado é incapaz de perceber. Por isso mesmo, o que o fascinador mais teme são as pessoas que vêem claro. Daí o consistir a sua tática, quase sempre, em inspirar ao seu intérprete o afastamento de quem quer que lhe possa abrir os olhos. Por esse meio, evitando toda contradição, fica certo de ter razão sempre. Livro dos Médiuns, XXIII

No caso em tela esse mestre de reiki era iniciado em vários sistemas de reiki e consequentemente as pessoas que ele iniciava também ficavam ligadas a vários espíritos que as vampirizavam. O espírito do agricultor nazista era ligado ao cavaleiro do zodíaco que relatamos no início, o espírito com armadura azul metálica que foi exilado aqui na Terra, que era o chefe de todo o esquema, e era ele quem distribuía as energias vampirizadas dos iniciados por esse mestre de reiki para os espíritos de cada sistema de reiki.

Bem, desfizemos as iniciações da pessoa que nos contratou, desconectamos ela dos espíritos ligados ao mestre de reiki, que também vampirizavam mais de 300 outros iniciados, e eles foram presos. O agricultor nazista teve sua mente apagada e foi preso, e o cavaleiro do zodíaco foi mandado de volta para seu planeta de origem. Eles não queriam recebê-lo de volta pois disseram que tentaram de tudo e não adiantou, que ele tinha potencial para destruir a sociedade deles, mas o ser que eles consideram seu deus, Aldebaran, os mandou receberem o cavaleiro do zodíaco de volta, depois que apagamos sua mente.

69 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentarios


bottom of page