top of page

Missa de 7º dia

Fizemos o resgate de um senhor idoso que faleceu e a pessoa que nos contratou ao solicitar o resgate comentou que a empregada do falecido teve um AVC depois da missa de sétimo dia e ficou com um lado paralisado, o que é muito comum, e sem poder falar. Me chamou a atenção ela ter relatado que após a missa a empregada do falecido disse a ela que queria lhe falar mas que ali não era o local apropriado, que falaria depois, e foi depois disso que ela teve o AVC e ficou sem poder falar.

Procurando onde estava o espírito do idoso vimos que ele estava em casa, na mesma poltrona onde morreu, sem saber que havia morrido. Ele continua mais ou menos com a mesma rotina que tinha quando vivo, acorda, vai fazer alguma coisa e depois volta para a poltrona e dorme. Faz isso todos os dias como se estivesse ainda no corpo físico. Isso é muito comum, a pessoa acorda morta e não sabe que morreu, acha que está viva, que é um despertar do sono como tem todos os dias. Expliquei ao senhor idoso que ele estava em outra dimensão, que falva comigo incorporado numa médium, etc, mas ele estava relutante em aceitar, insistia que estava vivo.

Aproveitei e perguntei sobre a empregada e ele resmungou que deu uns tabefes nela para ela aprender a não falar da vida dele, disse que sonhou que ela ia dedurá-lo e que ele não iria permitir que ela manchasse a reputação dele. O que aconteceu é que a empregada conversou na missa de 7º dia do falecido com a pessoa que nos contratou por ela ser advogada, e ela queria falar sobre a situação dela, pois ela não era apenas empregada do falecido, eles mantinham uma relação amorosa e ela queria saber se tinha algum direito a pensão ou alguma outra coisa.

Ela não chegou a falar isso para a pessoa, mas pensou em falar e o falecido como estava junto dela ouviu os pensamentos dela e na mente ainda meio confusa dele achou que foi um sonho, mas mesmo assim a castigou, ele no astral deu umas porradas na empregada e devido ao karma que unia os dois, ela acabou sofrendo um AVC. Nós tivemos que adormecer o falecido e o encaminhar para um hospital no astral e quando ele acordar eles já tem um pessoal treinado lá para lidar com esse tipo de situação.

Quanto ao karma que une o falecido a sua empregada é o seguinte: numa vida passada essa empregada foi uma mulher dona de escravos muito cruel e por efeito de karma na vida seguinte nasceu como uma escrava negra e o falecido era o fazendeiro dono dela, que a usava para cama, mesa e banho e era cruel com ela, batia muito nela, descontava qualquer frustração em cima da escrava, que um dia se cansou e o envenenou, deu um chá batizado para ele, que ficou grogue, desmaiou e ficou acamado. Para garantir que ele não se recuperasse depois de alguns dias ela deu uma pancada forte na cabeça dele com um objeto pesado e logo em seguida ele morreu. Ninguém desconfiou dela, acharam que ela tinha adoecido e morreu em função da doença.

Na vida atual se reencontraram novamente, ela como patrão e ela como empregada, mas acabaram se relacionando amorosamente, mas às escondidas. A pancada que ele deu nela no astral, mesmo estando morto, puxou a energia kármica do que ela fez na vida passada para matá-lo e o resultado foi que ela teve um AVC. Nós resgatamos na vida em que ela foi dona de escravos e na que ela foi escrava mais de 900 espíritos de negros escravizados e também tratamos o AVC dela, que provavelmente vai ter alguma melhora, mas pelo passado dela não muito.

385 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Polacas

bottom of page