top of page

Gato preto

(Publicado originalmente no blog Apometria Universalista em 26/5/2021)


A superstição popular atribui azar ou mau agouro ao gato preto, animal frequentemente associado a bruxas, que diziam poder se transformar nesse animal, desde o período medieval. Também acreditavam que o diabo podia assumir a forma de um gato, principalmente se fosse preto. Acredita-se até que um dos motivos da proliferação de ratos, quando a peste negra matou 60% população da Europa no século XIV, foi a falta de gatos, pois por serem associados a bruxas e ao demônio eram caçados e mortos.

Mas em outras culturas, como no Egito antigo, o gato era considerado sagrado e atualmente o gato tem dois dias no nosso calendário dedicados a ele, temos o Dia Mundial do Gato em 17 de fevereiro e o dia 17 de agosto, que é do Dia do Gato Preto. Crendices à parte, os gatos possuem facilidade para transitar entre os dois mundos, o físico e o espiritual, e podem nos proteger de energias negativas, sendo por isso mesmo utilizados por bruxas como animal de estimação.

Atendemos uma gata preta que está doente, com câncer, e sua dona quer saber porque ela é tão afetada por doenças, pois tem mais dois gatos na casa e os outros são saudáveis. Ela também tem artrose, anda mancando, e teve que amputar a cauda após ter sofrido um acidente. Como já dissemos em outras postagens, os animais domésticos absorvem energias negativas do ambiente e de seus donos e na maioria dos casos essa é a causa de suas doenças graves. Rastreando a origem das energias negativas que a gata preta absorveu, e que a deixaram doente, nos deparamos com um casal de bruxos sendo queimados na fogueira em algum lugar da Europa medieval. Nossa história entretanto começa no Japão, onde um filho causou a morte do pai por envenenamento, por este ser muito violento e bater em sua mãe. O crime foi descoberto e como a vítima era um membro importante da comunidade onde vivia, o rapaz teve que fugir do Japão para não ser morto. Inicialmente ele foi para a China, mas não encontrou um clima muito favorável e acabou seguindo viagem até chegar na Europa. Lá ele conheceu uma jovem e passaram a viver juntos, até que foram denunciados por bruxaria e ambos foram queimados na fogueira. A jovem era uma bruxa e tinha uma gata preta que a acompanhava em toda parte, era seu amuleto de proteção, e de fato a gata a protegia. O destino da gata preta, devido a superstição, foi similar ao de sua dona, ela foi morta, não queimada, mas a pauladas.

Passados alguns séculos a jovem bruxa reencarnou e teve o privilégio de ter entre os seus gatos, a mesma gata preta que já foi seu amuleto no passado, e ainda a protege, mesmo sem ela saber. O espírito do jovem japonês está desencarnado, está vivendo no astral, e a jovem bruxa quando dorme se encontra com ele para reviver seu romance. A energia do jovem, porém, não é boa, ele está numa região muito densa, e ao se relacionar sexualmente com ele no astral a jovem iria absorver essa energia e poderia ela vir a desenvolver um câncer, não fosse pela ação de sua gata preta, que para proteger a dona absorve toda a energia negativa do espírito do jovem japonês. Nessa frequência de vida passada resgatamos outras três mulheres queimadas como bruxas e mais 4 gatos que eram da consulente. O espírito do jovem japonês teve a mente apagada e foi encaminhado para reencarnação. A gata preta retiramos a energia negativa que ainda estava sobre ela e a encaminhamos para um hospital veterinário no astral, para tratamento.

24 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Pretinha

Mulher-gato

bottom of page