• Gelson Celistre

Atentado a tiros em escola na Bahia

Nesta manhã de 26 de setembro um jovem armado invadiu a Escola Municipal Eurides Sant'Anna, em Barreiras, no oeste da Bahia, e efetuou um atentado a tiros, assassinando uma jovem cadeirante que não conseguiu fugir. O jovem autor do atentado é estudante da escola, não frequentava as aulas há algum tempo, e tem 14 anos de idade; ele efetuou vários disparos com um revólver calibre 38 na aluna cadeirante e quando acabou a munição usou o facão para esfaqueá-la. As últimas notícias do jovem que efetuou o atentado são de que ele foi baleado pela polícia e estava internado num hospital, ele é filho de um policial militar aposentado e usou a arma do pai no atentado.

Nesta mesma manhã estávamos atendendo uma professora do interior de São Paulo que tem tido vários problemas com alunos que não respeitam as regras nem os professores, muitos jovens envolvidos com drogas e bandidos, e que teme que algo semelhante aconteça na escola na qual leciona. A professora não estava se sentindo bem no fim de semana que passou e achou que podia ter relação com alunos com os quais teve que ser mais rígida durante a semana, mas vimos que na realidade ela por temer um atentado na escola sintonizou com esse ataque a tiros que aconteceu na escola da Bahia, pois o atentado já estava planejado no astral.

O que vimos é que junto do jovem que cometeu o atentado havia o espírito de um militar aposentado morto há cerca de 5 anos e que sempre sonhou em participar de um confronto armado. Apesar de ter morrido já velho ele no astral estava com a aparência que tinha quando era jovem, era um homem muito preconceituoso e que se identificava com ideais fascistas. Vimos também que há outro estudante dessa mesma escola com potencial para esse tipo de crime, mas o espírito do militar conseguiu se conectar primeiro com esse então promoveu logo o atentado.

Esse espírito foi designado para essa escola para provocar esse atentado a tiros e a intenção da facção espiritual à qual ele pertencia, que eram mais de mil espíritos, ligada a grupos de extrema direita, era promover atentados como esse em cerca de 300 escolas em todo país com a finalidade de gerar uma situação de caos a ponto de justificar uma intervenção militar e a instalação de um governo ditatorial. Nossa equipe prendeu o espírito que acompanhava o jovem que cometeu o atentado e os mais de mil espíritos dessa facção espiritual extremista.

Resgatamos também a aluna cadeirante que foi assassinada, que numa vida anterior foi um soldado nazista que cometeu várias atrocidades com prisioneiros judeus, e que assassinou uma jovem deficiente que não conseguia andar por considerá-la inferior, isso ainda antes do início da guerra, no período de instalação do governo nazista, numa batida que ele fez numa casa suspeita de não apoiar o regime nazista. Ele viu a jovem deficiente e a executou a sangue frio, o mesmo sentimento que tinha o espírito do militar que acompanhava o jovem que efetuou o atentado.

Não estamos justificando o atentado do aluno, apenas relatando a causa cármica da aluna que foi assassinada. Inclusive a moça que ela assassinou naquela vida passada o espírito estava grudado nela, ainda inconsciente desde sua morte pelo soldado nazista e foi resgatada também por nossa equipe espiritual, juntamente com algumas centenas de espíritos que foram vítimas do soldado nazista naquela vida.

353 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tabagismo