top of page

Aliens insectoides

(Publicado originalemente no blog Apometria Universalista em 20/5/2021)


Uma mulher se consultou conosco para que verificássemos uma sensação que ela tem de tempos em tempos na cabeça como se fosse um choque e que lhe causa algum incômodo. Ela relata que a primeira vez que sentiu isso foi após um ritual num curso de um sistema de yoga em que o professor humildemente se intitula como um ser altamente evoluído espiritualmente, inventado por um grande mestre prânico qualquer.

Investigando descobrimos que durante esse ritual ela desejou muito se conectar com alguma energia divina e esse desejo a conectou com uma vida passada onde ela viveu na Índia e passou por uma situação muito parecida. Nessa vida passada ela se conectou com um ser que se apresentava como se fosse uma divindade, mas com o passar do tempo essa conexão enfraqueceu, porém, durante o ritual de yoga o desejo dela abriu a frequência e ela se conectou novamente ao mesmo espírito.

Esse espírito era muito antigo, para se ter uma ideia sua última reencarnação aqui na Terra foi há cerca de 7.000 anos e ele foi um sacerdote que viveu por 130 anos, mas ele está em nosso planeta há mais de 20.000 anos. Atualmente esse espírito estava conectado há cerca de 10 milhões de pessoas, sendo que 4 milhões estão encarnados, como a consulente que atendemos. Mas diferente de outros espíritos que já encontramos e que criam bases no astral e aprisionam os espíritos aos quais estão conectados, esse criou uma espécie de malha neural entre os espíritos encarnados, conectando uns aos outros, para modular a energia deles de modo a ser utilizável por ele. Encontramos esse espírito numa pequena nave espacial em forma de meia lua orbitando a Terra, de onde ele controlava as ligações que tinha com as pessoas, tanto encarnadas como desencarnadas. Como estava conectado a muita gente, ele retirava tão pouca energia de cada um que passava despercebido. Através da sensação que a consulente sentiu nós o encontramos. Esse espírito é um alienígena insectoide, mais precisamente de uma raça alienígena que se desenvolveu a partir do equivalente aos nossos aracnídeos. Esse espírito em seu planeta de origem, onde coexistem várias espécies conscientes de aracnídeos, queria dominar subgrupos e outras raças de modo que eles decidiram exilá-lo e o local escolhido foi a Terra, isso há mais de 20.000 anos. Ele seria largado aqui sem nada, tipo só com a roupa do corpo, mas quando chegaram aqui ele conseguiu roubar uma nave pequena de reconhecimento e ficou com ela orbitando a Terra, que foi onde o encontramos. Se passou por deus na Índia (será por isso que eles representam vários deuses com muitos braços?) e vivia juntando energia querendo voltar para o seu planeta de origem. Como estamos limpando o planeta nossa equipe o levou de volta para o planeta de origem dele, que não é o mesmo de um outro homem-aranha que encontramos algum tempo atrás (vide o post Homem-aranha, de 11/4/2020). Esse alien aracnídeo era um bípede humanoide como nós, porém, com seis braços, três de cada lado do tronco. No planeta dele havia outras espécies de aracnídeos inteligentes com formas um pouco diferentes, com mais ou menos braços, maiores ou menores do que esses, que são a raça dominante lá. Eles não queriam receber esse espírito de volta, mas tiveram que aceitá-lo e agora vão ver como irão reintegrá-lo ao convívio com os demais. Lá ele está no equivalente ao nosso plano astral e vai ter que adotar um corpo físico.

Quando a consulente recebeu o relatório ela achou interessante porque há algum tempo ela fez também um curso de fractais da alma onde supostamente foi reconectada com o corpo original dela, que seria de uma raça insectoide derivada das formigas, e ainda disseram que o planeta de origem dela era Sirius A e que ela veio para cá como voluntária. Eu lhe disse que tecnicamente acho muito pouco provável que alguém consiga reconectar um espírito humano com alguma parte que ele possa ter tido em outro planeta, e então ela solicitou outra consulta para descobrirmos a origem dela como espírito, se era mesmo desse local que lhe disseram ou não. Vale lembrar que Sírius A é uma estrela e não um planeta e sua temperatura é de quase 10.000 graus Celsius, quase o dobro da temperatura do nosso Sol.


Poeira estelar

Nós rastreamos a consciência da consulente desde quando ela era uma poeira estelar, vimos ela entrar no ciclo biológico como uma planta, foi uma árvore enorme algumas vezes num planeta gigantesco onde alienígenas também gigantescos destruíram essas árvores para colonizarem o planeta. Eles eram tão grandes que as árvores eram como fungos para eles. Depois disso a consulente voltou a vagar no universo como poeira estelar, até cair aqui na Terra, no período da Pangéia, onde hoje fica a Austrália, ainda como uma árvore e sua primeira vida como animal, foi sendo um tipo de ameba aquática. Depois disso ela foi um dinossauro herbívoro, um daqueles com um pescoço bem comprido, passou por várias outras espécies, já foi uma cobra, até entrar no ciclo humano ainda na pré-história, nos primeiros hominídeos, quando não tinham ainda nem desenvolvido ferramentas rudimentares. Então verificamos que não existe um corpo original da consulente em outro planeta, pois ela é originária aqui da Terra mesmo, sua primeira encarnação como humana, foi aqui mesmo.

O formigueiro

Entretanto, apesar da consulente não ser um formigão extraterrestre fazendo voluntariado aqui na Terra, encontramos ela desdobrada no astral com a forma de uma formiga operária humanoide dentro de um formigueiro no astral. A consulente, assim como outras mais de 200 formigas operárias, recolhia comida no astral para formigas rainhas, que eram umas 50. Essa comida eram espíritos que estivessem vagando no astral. Descobrimos que a pessoa que criou essa coisa de fractal de alma também criou no astral vários mundos insectoides para prender nele as pessoas que fazem esse curso, pois ele sim tem uma origem extraterrena, veio exilado de um planeta insectoide, e quer muito voltar para lá, por isso no astral ele já assume um forma de inseto e estava juntando energia para quando desencarnar tentar voltar para seu planeta de origem. Nós desmanchamos os mundos insectoides que ele criou no astral onde no total havia mais de 5.000 pessoas desdobradas com formas de inseto trabalhando para ele e seus colaboradores, que vampirizavam a todos. Em resumo inventavam que a pessoa tinha um corpo original em outro planeta com uma forma bem exótica para desdobrar e metamorfosear a pessoa com essa forma no astral e a escravizar.


Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page