• Gelson Celistre

Cãozinho traumatizado

Fizemos dois atendimentos para um cãozinho doente num intervalo de um mês aproximadamente. O cãozinho já é idoso, tem 18 anos, tem problemas no coração, pressão alta e tumores, e passa as noite andando pela casa angustiado. Ele tem acompanhamento médico veterinário e não sente dores pois toma medicação regularmente. Investigando o que acontecia com ele a noite para não dormir nos deparamos com a seguinte situação: um dos tutores temendo que o cãozinho morresse pegava ele no colo no astral para evitar que ele se afastasse do corpo e morresse e ficava caminhando pela casa a noite, ambos desdobrados, o tutor e o cãozinho.

E aí nos deparamos com uma situação bastante incomum; descobrimos que o tutor havia conectado o cãozinho a um cavalo que está encarnado, ou seja, o tutor criou uma vampirização energética do cãozinho com um cavalo. Esse tutor numa vida passada tinha um cavalo do qual gostava muito, tinha uma conexão muito forte com o cavalo, que adoeceu e morreu.

O tutor via o cavalo como um amigo e sofreu muito com a morte dele e agora que o cãozinho está doente ele acabou se conectando com aquela vida e com o espírito do cavalo, que atualmente está encarnado novamente como um cavalo e acabou conectando os dois animais para que o cãozinho não morresse. Nós desconectamos os dois animais, levamos o cãozinho para um hospital veterinário e imaginamos que ele em breve partiria para a outra dimensão, devido ao seu comprometido estado de saúde e por não estar mais recebendo a energia do cavalo.

Porém, se passou quase um mês e como a situação não mudou resolvemos investigar. Desdobramos o cão e conectamos a mente dele com um médium, que passou a psicofonar o cão, isto é, passou a falar o que o cão estava pensando e então conversei com o cão através do médium. O cãozinho já tem uma individualidade, vê a si mesmo como um ser distinto e tem memória de muitas de suas vivências.

Disse a ele que os tutores estavam preocupados que ele quisesse morrer e que eles por apego estivessem o segurando aqui no corpo físico e que com isso ele estivesse sofrendo, mas o cãozinho respondeu que não queria morrer, disse que os donos gostam dele, lhe tratam bem e lhe dão comida. O cãozinho tinha lembrança de várias vidas onde morreu de fome e ficou vagando sem rumo no astral e se sentia muito sozinho, por isso ele tem medo de morrer porque esses períodos de solidão no astral o deixaram traumatizado.

A solução que encontramos foi levar ele para um hospital veterinário no astral para ter contato com outros cães e criar laços de amizade para não se sentir tão sozinho sem os tutores e perder o medo da morte, que no fundo é um medo da solidão.

Nossa equipe nos informou que esse cãozinho já pertenceu a esse casal ou a um deles já por 18 vidas e que foi esse casal quem iniciou a domesticação desse espírito há cerca de 20.000 anos, quando ele era um lobo adolescente que foi expulso da matilha numa luta por liderança, estava vagando sozinho na floresta quando esse mesmo casal de tutores, que naquela vida também viviam maritalmente, começou a dar comida a ele, tratou dele que estava um pouco ferido, e ele acabou vivendo com eles como se fosse um cão.

Durante uma longa viagem por uma floresta o casal adoeceu e morreu e o lobo ficou junto deles cuidando dos corpos para não serem devorados por outros animais até ele mesmo não ter mais forças e morrer também, é um animal extremamente leal e nesse momento pelo qual está passando ele espera a mesma lealdade dos donos, que eles fiquem com ele até o fim. É comum nesses casos os próprios veterinários sugerirem que se faça uma eutanásia no animal, mas como podemos ver nesse caso, assim como acontece com a maioria de nós humanos, os cães também não querem morrer.

240 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mago negro